Uma empresa sem investimento em marketing sobrevive?

Realizar ações de marketing há muito tempo deixou de ser luxo. Nesse mercado altamente competitivo não basta ter o melhor produto ou serviço, é preciso aparecer.

Quem conhece uma empresa que não investe em marketing, levanta a mão aí!

Quando quase todos pensam que todo mundo está online, a gente que lida diariamente com o mercado percebe: não é verdadeira esta afirmativa. É claro, muitas empresas, organizações e instituições estão mesmo na web; têm site, têm ações digitais e não digitais, têm agência de publicidade, fazem e-mail marketing, têm vídeo institucional, etc.

Mas, – e porque sempre tem um “porém” em tudo – existem milhares de empresas que ainda não estão nem fazendo ações offline, muito menos online, ou seja, seguem tocando as suas vidas queiram ou não, sem nós, os profissionais de marketing.

Esta é uma realidade, é um fato, é o feijão com arroz de centenas de milhares de empresas espalhadas por aí. Todo mundo que trabalha na área conhece montes delas. A empresa tem uma estrutura razoável, está ativa nas Receitas Federal, Estadual, tem mais de 20 funcionários, vende, paga as contas, gera impostos para o estado, município, lucra e está aparentemente satisfeita com o seu dia a dia.

Já perguntei para alguns diretores, digamos assim, participantes deste nicho de mercado dos “sem marketing” e sabe o que eles respondem? – “ah, eu não preciso investir em propaganda porque além de gastar muito, não me dá resultado”. “Uma vez eu fiz isso e aquilo, gastei uma grana preta que poderia ser direcionada para compra de máquinas ou contratar mais funcionários e não vendi muito a mais que vendia antes”.

Tem outros que disseram: – “a minha esposa (filho/sobrinho/cunhado) cuida desta parte “do marketing” e eu não tenho tempo para cuidar de um site; meus concorrentes diretos nem tem site também, então, estamos empatados”.

E tem aqueles que são “iniciados no marketing”: – “eu participei de uma palestra sobre marketing e eu mesmo cuido disso, não preciso contratar nem agência, nem funcionários. E ninguém melhor do que eu para saber do que a minha empresa precisa, não é mesmo? E eu poderia listar aí pelo menos mais uns 30 casos ilustrativos e interessantes, mas não é o objetivo”.

Vamos provocar a seguinte reflexão: embora a internet, as redes sociais, smartphones, tablets, estejam aí para quem quiser, de graça, 0800, free, ou não, paga e com ótimas ferramentas, ótimos profissionais, etc., tem um universo de empresas ainda analógicas, offline, que pensam e agem como se estivessem muito bem, obrigado! E vamos além: como tirá-las dessa “zona de conforto”, como mostrar que, se elas investirem um pouco em marketing, do jeito certo, com planejamento, com profissionais focados, elas obterão um resultado positivo, ou seja, vão lucrar mais?

Esse é o mercado hoje, minha gente! Mesmo que existam os trocentos exemplos e cases de sucesso na mídia online, a vida também é feita de empresas que ainda não investem nem em marketing offline, nem online. Ponto. Fato.

Leave a Reply

Your email address will not be published.